.
Pousadas, Hotéis e Agências de Viagem do Rio de Janeiro

Ilha Grande
Seu baú de tesouros



A maior ilha da baía, ao sul de Angra dos Reis, é Ilha Grande, um dos mais exóticos destinos do estado.

No passado, foi habitada pelos índios canibais – os tamoios- e no século XVIII, era refúgio de piratas e contrabandistas, que levavam o ouro escoado de Paraty. Alguns séculos depois, a ilha foi sede do presídio Cândido Mendes, conhecido como Caldeirão do Diabo, uma cadeia cujas celas reuniram intelectuais perseguidos na ditadura e detentos comuns, uma combinação insensata que resultou no embrião do crime organizado. Por conta desse passado obscuro, a ilha manteve-se isolada. Ninguém se arriscava a conhecer um lugar cheio de mitos e lendas assustadoras. Mas ao afastar-se do turismo, evitou também os empreendimentos de luxo que transformam paraísos intocados em grandes resorts – como acontece em muitas ilhas de Angra. Agora, o passado sombrio de Ilha Grande sucumbiu e as belezas naturais continuam preservadas, como há muitos anos atrás, atraindo turistas de todos os lugares.

Como carros não entram, os turistas devem deixar o veículo estacionado em Angra ou em Mangaratiba, e viajar durante 1 hora e meia numa balsa. Chegando em Ilha Grande, seu barco provavelmente será ancorado na Vila do Abraão, a “entrada” da ilha. É nesse pequeno centro que estão localizados também vários quiosques de agências de passeios de barco (entre R$20 e R$40, por pessoa). Ou seja, quem não tiver uma lancha particular para explorar esse pequeno paraíso, não precisa se preocupar. Além dos passeios de escuna, há mais de 15 trilhas oficiais para percorrer - todas bem demarcadas e sinalizadas. As mais procuradas são o circuito Abraão (que passa por Praia Preta; ruínas do lazareto; um aqueduto que abastecia o antigo leprosário e, em pouca mais de 1 hora, pela cachoeira mais elogiada da ilha – da Feiticeira) e a trilha Abraão – Lopez Mendes ( 4 horas de caminhada - ida e volta - passando por 2 mirantes e 2 praias na Enseada de Palmas).

Para conhecer o litoral de Ilha Grande, você pode optar pelo passeio Volta à Ilha. Com pouco menos de R$200,00, lanchas contornam a ilha inteira, permitindo uma vista panorâmica de todas as praias. É sem dúvida uma incrível aventura, perfeita para quem deseja explorar as praias oceânicas, já que o acesso por trilha é muito cansativo e complicado.

Outra alternativa é conhecer um pedacinho de cada vez, o que fará com que você descubra até as riquezas mais escondidas. O litoral pode ser dividido de 2 formas: a parte de fora, ou seja, a costa virada para o oceano atlântico (parte selvagem, que recebe fortes ondas do mar); e a parte de dentro, virada para o continente (águas bem mais calmas, já que se fecham em enseadas). 

Alguns passeios são imperdíveis. Um deles pode começar com a Lagoa Azul, na curva da Ilha dos Macacos, uma verdadeira piscina de fortes tons azuis e cristalinos, ótimo para snorkel, onde se pode observar estrelas do mar, cardumes e ouriços. Contornando rumo leste, chega-se a Freguesia de Santana Leste, a 1a vila da ilha, com uma igreja e um antigo cemitério onde os piratas eram enterrados. Bem próxima está a Enseada das Estrelas, onde se localiza o Saco do Céu, uma praia cercada de mangues, onde as estrelas são refletidas na água, compondo um dos mais especiais cenários românticos. Para um jantar perfeito, os restaurantes dessa região capricharam na sofisticação e, claro, no cardápio. Almirantado e Coqueiro Verde são alguns dos favoritos, mas o que lidera a lista dos inesquecíveis é Reis e Magos, uma combinação de deliciosos pratos e uma decoração exclusiva da artista plástica Eliana, que também vende seus adornos no restaurante.

Prosseguindo o contorno da ilha, chega-se à Lopez Mendes, uma praia virgem, cortada por três riachos, que disputa o 1o lugar das Melhores Praias de Ilha Grande com Caxadaço, uma praia muito pequena, encravada na montanha e escondida por costões de pedras, fazendo dela um perfeito abrigo para piratas no passado. Logo após essas duas, está Dois Rios – onde estão as ruínas do presídio – seguida de Parnaióca, onde deságua o rio de mesmo nome, que forma uma lagoa de água doce – perto da qual há um cipó, em que as pessoas se penduram e tomam impulso para mergulhar – e uma cachoeira bem próxima da praia. 

Aqueles que desejarem apreciar a fauna da região, devem prosseguir até Do Leste e do Sul e Aventureiro, praias que integram a Reserva Biológica da Praia do Sul, onde são encontrados pavões e macacos. Preferindo a fauna marinha, siga até Meros, com peixes coloridos, arraias e até tartarugas. A alguns quilômetros, está localizada a Gruta do Acaiá, onde é possível acessar uma caverna seca através de uma fenda na rocha submersa. Chegando na caverna, pode tirar a máscara que o ar penetra, da mesma forma que a luz do sol atravessa a cortina d’água, formando um azul espetacular.

Outros lugares que proporcionam mergulhos fantásticos são na ilha Longa, onde se localiza a Lagoa Verde – águas rasas e esverdeadas, abrigo de peixes coloridos, arraias, polvos e lagostas, que se escondem em meio às pedras – e a Enseada do Sítio Forte, cujas águas abrigam o naufrágio de um navio cargueiro panamenho (Pingüino) e um helicóptero (na Laje da Matriz). 

Como se pode perceber, Ilha Grande guarda verdadeiras riquezas ecológicas. Se, no passado, foi alvo de contrabandistas de ouro, hoje, em vez de piratas, são os turistas que não páram de chegar e programar a volta, já que esses tesouros eles não podem levar para casa. 
 


Atenção: 
- Proibida a reprodução integral ou parcial de textos e imagens, para uso comercial, editorial ou republicação na internet, sem autorização mesmo 
que citada a fonte.
.

Mais sobre Ilha Grande:
.


Você já esteve em Ilha Grande? Comente sobre a cidade!


Publicidade:

 

.

eXTReMe Tracker